Peixe de Aquário

18 dezembro 2006

ISBN: Serviço de Utilidade Pública

Em 2007 o Peixe de Aquário estará na UOL: http://peixedeaquario.zip.net

Escritor não fica parado, apesar do senso comum achar que escritor bom é escritor morto.


Como recebi algumas perguntas sobre “como se faz para ter um ISBN” por conta do Edital da Petrobrás, aí vai o serviço de utilidade pública do Peixe: (sim, publiquei o Rasgada de forma independente e tenho o tal selinho mala. Foi o Fabio Aristimunho que na época cuidou do troço)

O QUE É: O International Standard Book Number - ISBN é um código internacional de catálogo de livros para que cada livro seja passível de identificação em qualquer lugar do globo terrestre (uau!), mas que acaba sendo mais uma taxa para nós (uó!).

ONDE? ISBN deverá ser providenciado junto à Biblioteca Nacional. O link é este: http://www.bn.br/site/default.htm – está dentro do menu "Serviços a Profissionais" e depois "Agência Brasileira de ISBN". Sobre prazos e preços, a consultar no site. Eu telefonaria para confirmar: (21) 2220-1707 ou 2220-168. Por volta de módicos R$ 140,00 para quem pode.


COMO? O procedimento é simples: basta preencher os formulários do próprio site, imprimir tudo e colocar no correio com o comprovante de depósito da taxa. Em alguns dias chegará na tua casa um pedacinho de transparência com o desejado código de barras.

Agora sério: o que foi essa exigência da Petrobrás?

O Edital da Petrobrás já foi comentado hoje pelo Ricardo Aleixo e o Marcelo Sahea:
(esse trecho é reedição de meu post às 13h, meu tom antes não estava à altura dos comentaristas abaixo - afinal o bom de blogue é poder reescrever, como já disse o Sahea ainda hoje, hehe).

"O que não está bem, ainda, mas pode ser revisto, já para a próxima edição, é o papel reservado às editoras. Explico: só podem se inscrever aqueles escritores que, além de terem pelo menos um livro publicado - com ISBN -, anexem uma carta-compromisso de editora "devidamente estabelecida de acordo com as leis brasileiras". Estas, no caso de aprovação do projeto, receberão um valor de quatro mil reais para editar a obra, podendo, também, comercializá-la posteriormente". Ricardo Aleixo leia na íntegra aqui

"O que não está bem, ainda, mas pode ser revisto, já para a próxima edição, é o papel reservado às editoras. Explico: só podem se inscrever aqueles escritores que, além de terem pelo menos um livro publicado - com ISBN -, anexem uma carta-compromisso de editora "devidamente estabelecida de acordo com as leis brasileiras". Estas, no caso de aprovação do projeto, receberão um valor de quatro mil reais para editar a obra, podendo, também, comercializá-la posteriormente. (...) Eu seguirei produzindo e publicando (com ou sem editora). Por amor e fé no que faço e, principalmente, por necessidade. Não ficarei, absolutamente, me lamentando como um passarinho (como diz o poeta Douglas Diegues). Faço votos e, sinceramente, desejo que nos próximos programas culturais esse item seja revisto. Se for o caso, eu entro nessa. Fica esse texto como sugestão.

Quero deixar claro que, mesmo com essa falha, acho louvável a iniciativa da Petrobrás, acho um grande avanço, e desejo vida longa ao projeto. Que, por enquanto, ao que parece, não é pra mim, que não tenho ISBN. Até publico meus textos no Overmundo, que é um site muito legal, patrocinado pela". Marcelo Sahea leia na íntegra aqui

4 Comentários:

  • Aninha, acho que não me expressei bem. Sei que um livro, pra ter ISBN, não precisa de editora. Quando digo independente, quero dizer "livre de imposições mercadológicas, da maneira que o autor quis". Quis dizer que adoro ter meus livros à mão sempre que quiser, e não só alguns exemplares, sabe?
    Mexi no meu texto e republiquei. Olha lá no blogue. Beijos!

    By Blogger marcelo sahea, at 3:53 PM  

  • Ei, Ana, salve! Ao escrever o que escrevi, minha intenção não era "reclamar", mas trazer à tona uma discussão que, de tão incômoda, muitos preferirão não sustentar. Pessoalmente, fico muito à vontade diante de tais exigências: tirando o "Festim" (1992), todos os meus livros têm ISBN. Quanto a editoras, tenho contrato com uma e convites de outras duas para publicar no próximo ano. Carinho, boa semana.

    By Anonymous ricardo aleixo, at 3:58 PM  

  • queridos marcelo e ricardo,

    editei agora mesmo o que tinha escrito antes. acho que "reclamar" foi um verbo meio forte mesmo, espero que agora esteje bem.

    beijos aos dois e obrigada pelo toque! ;)

    By Blogger ana rüsche, at 5:08 PM  

  • Nem precisava, Aninha. Relaxa. Um beijão!

    By Blogger marcelo sahea, at 9:02 PM  

Postar um comentário

Links a esse post:

Criar um link

<< Home